Pilates ganha espaço na preparação física e na recuperação de lesões de atletas de alto rendimento




 

O Pilates ganhou muita força no Brasil nos últimos anos. Além de fazer parte da preparação física de muitos brasileiros comuns, que praticam esportes com certa regularidade, se tornou uma alternativa rápida e eficiente para a falta de tempo para uma atividade física regular. Mesmo aqueles que ainda não praticaram o Pilates percebem seu desenvolvimento e disseminação, principalmente entre as mulheres. Mas a suavidade dos movimentos e o pouco ganho de músculos adicionais, não impediu a prática do Pilates por atletas com altas cargas de treinamento e fortalecimento muscular. Clubes de Futebol, Vôlei e outros tantos esportes já incluíram a nova tendência em seus processos de preparação e recuperação de atletas.

Um grande exemplo é a jogadora de vôlei de praia Juliana. Após sofrer uma grave lesão no joelho direito no dia 18 de Junho, menos de dois meses antes dos Jogos Olímpicos de 2008, a atleta se viu obrigada a descartar uma cirurgia reparadora do ligamento cruzado devido a proximidade da competição. Uma carga de 16 horas diárias de tratamentos colocou Juliana numa rotina árdua de sessões de fisioterapia, exercícios na piscina e aulas de Pilates. Fundamental no processo de recuperação, o Pilates forneceu à atleta mais equilíbrio, flexibilidade e segurança. Assim, Juliana se preveniu das sequelas no local da lesão e de outras contusões em músculos usados em seus movimentos para compensar a deficiência no joelho. Como o prazo de recuperação era muito curto e o nível de competitividade na busca por uma medalha olímpica é muito grande, Juliana acabou ficando de fora do torneio. Sua parceira Larissa competiu ao lado da reserva da equipe brasileira, Ana Paula. Com a decisão da desistência, a jogadora resolveu fazer a cirurgia e mais uma vez se valeu das técnicas do Pilates para sua recuperação.

A preocupação com os benefícios do Pilates também se observa em outros esportes. Sabidamente um dos clubes de futebol com melhor estrutura do Brasil, o São Paulo se gaba de possuir o melhor REFFIS do país. Destino de muitos atletas das mais variadas modalidades o Núcleo de Reabilitação Esportiva são-paulino conta desde 2010 com uma ampla e equipada área de RPG e Pilates. Outro líder em estrutura em sua modalidade, o Vôlei Futuro também conta com instalações semelhantes eu seu centro de treinamento. Além das instituições que lidam com atletas de alto rendimento, clubes e associações de menor porte também se renderam ao Pilates. Atletas de futsal em idade de desenvolvimento físico são cada vez mais submetidos a esse tipo de treinamento, já que as técnicas de aperfeiçoamento do movimento de chute em curto espaço acabam formando músculos maiores, menos flexíveis e mais propensos a lesões.

A flexibilidade e o equilíbrio providos pela prática do Pilates, além da prevenção de lesões graves, dentre outros tantos benefícios entrou de vez na rotina dos atletas de alto nível de competitividade. Isso só corrobora o que todo o Brasil já vinha percebendo: o Pilates é uma excelente alternativa para quem quer adquirir condicionamento físico e não tem tempo ou paciência para exercícios convencionais. Se o Pilates tem papel fundamental na rotina desses atletas que sempre atuam no limite da condição física e sofrem com os impactos e choques bruscos de sua prática esportiva, imagine o que ele pode fazer pelo seu corpo. Não perca tempo, mexa-se.




Comente: