Treinamento funcional associado com o Pilates




Juntar dois tipos de atividade física potencializa os resultados obtidios. Quando a gente associa o Treinamento Funcional com o Pilates é composto por exercícios que tem por objetivo principal o fortalecimento do centro de força de nosso corpo, que estabiliza nosso tronco e de onde deveria sair toda nossa força para todos os nossos movimentos, localizado na região do abdômen, musculatura dorsal baixa e da região do quadril. Um centro de força 'realmente forte' possibilita o desenvolvimento eficaz de todos os benefícios que o método proporciona.

Periodizando e respeitando cada indivíduo dentro dos princípios de treinamento, os movimentos que compõem o pilates e o treinamento funcional, realizados dentro de uma biomecânica correta, poderão trazer os benefícios necessários ao praticante, seja ele um atleta, um desportista ou uma pessoa sedentária que queira ingressar na atividade física. Suas variações de exercícios tornam o treinamento de força seguro para iniciantes, crianças, adolescentes e adultos idosos, sendo desafiador o suficiente para atletas experientes.
 

treinamento funcional, aparelho pilates, exercícios pilates, aulas de pilates, pilates sp, treinamento funcional exercícios

Os exercícios são realizados com: bolas , TRX (Pilates suspenso), prancha de equilíbrio, escada de agilidade e aparelhos específicos do Pilates equipamentos ou solo. O treinamento é realizado a partir de combinações desses materiais.

As aulas são realizadas a partir do princípio do Método Pilates: concentração, respiração, controle, centralização, precisão e os princípios do Treinamento Funcional: individualidade, sobrecarga, progressiva, periodização, fácil/difícil, especificidade.

O cuidado com a postura durante os exercícios devem ser priorizados para manter a qualidade e o desempenho da execução do movimento.

Benefícios do Treinamento Funcional:

Perda de Peso;
Melhora da Postura;
Melhora do equilíbrio muscular;
Melhora do desempenho nos esportes;
Diminuição de ocorrências de lesões;
Melhora na eficiência dos movimentos;
Maior estabilidade da coluna vertebral;
Melhora do equilíbrio estático e dinâmico;
Desenvolvimento da consciência sinestésica (sensação do movimento).



Comente: