Sistemas que atuam na estabilidade do tronco no Pilates






Não é novidade a importância na ênfase dos trabalhos para ativação das musculaturas profundas para quem trabalha com Pilates. Porém, nem sempre sabemos ou não nos atentamos nas questões biomecânicas relacionadas a essas musculaturas.

O nosso objetivo primário no método Pilates é melhorar a estabilidade da região lombar e pélvica, e assim, favorecer a interação muscular para controle e proteção dos segmentos da coluna durante os exercícios que realizamos no Método.

A estabilidade é definida como um processo dinâmico que inclui posições estáticas e movimentos controlados.

Bergmark propôs o conceito de vários músculos com diferentes papéis na estabilidade dinâmica. Nessa hipótese há dois sistemas atuando na estabilidade do tronco.

Sistema Global

Consiste de grandes músculos produtores de torque, atuando no tronco e na coluna sem serem diretamente ligados a ela.

São eles:

Reto do Abdômen
Oblíquo Externo
Parte Torácica do Iliocostal Lombar
Longuíssimo Torácico
Porção Torácica
Oblíquo Interno

Tem como características principais:
*Produção de movimento
*Agem sobre a pelve e caixa torácica
*Equilibram as forças externas aplicadas no tronco

Sistema Local

Fornecem estabilidade ao tronco, não sendo capazes de influenciar diretamente a coluna. É formado por músculos ligados diretamente às vértebras e responsáveis pela estabilidade e controle segmentar.

São eles:

Multífido Lombar
Transverso do Abdômen
Longuíssimo Torácico
Porção Torácica
Fibras Posteriores do Oblíquo Interno
Quadrado Lombar
Fibras Médias
Parte Lombar do Iliocostal

Tem como características principais:
* Inserção direta na coluna
* Controle do movimento intersegmentar
* Controle do posicionamento da coluna.

Devemos ter prudência na fase inicial ao trabalharmos exercícios que enfatizam a musculatura global podemos não estar contribuindo para uma melhora do quadro cinético funcional do indivíduo. Nessa fase seria interessante, além do trabalho nas musculaturas profundas, buscarmos diminuir a tensão nas musculaturas globais (que também pode ter diversas causas).

Deixe suas aulas mais desafiantes e apresente novos desafios aos seus clientes com esse curso de Pilates Avançado 2.0  da Voll Pilates. Clique aqui e saiba mais!

Referência
(Bergmark A. Stability of the lumbar spine: a study in mechanical engineering. Acta Orthop Scand. 1989)



Comente:

Nenhum comentário